Beagles: vamos conhecer?

downloadPor Ana Cecília Cavalcanti (Bióloga CRBIO-PE 107.660, formada pela Universidade Federal de Pernambuco e graduanda em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Fundadora da Vets4Pets Recife, empresa que oferece serviços para pets e tutores na região.

A domesticação de cães e gatos se deu há milhares de anos e hoje estes animais de companhia estão cada vez mais presentes nas residências. Sejam eles de raça definida ou nossos queridos SRD (Sem Raça Definida), que carinhosamente chamamos de vira-latas, esses peludos vem recebendo cada vez mais atenção por parte da população sendo muitas vezes tratados como membros da família [1]. Muita gente diz que mãe de bicho também é mãe, e a gente concorda! Neste artigo vamos falar um pouco sobre os beagles, a raça queridinha da criançada!

Inicialmente criados para a caça, estima-se que os primeiros beagles existiram há milhares de anos e que esta raça represente um dos mais antigos hounds (cães de caça e presa) já criados. Ainda não se sabe ao certo onde sua linhagem iniciou, mas já foram encontrados registros de beagles desde a Grécia Antiga. A partir do século XVII esta raça se popularizou bastante na Inglaterra onde eram utilizados em competições de caça aos coelhos devido a seu faro aguçado. Seus ancestrais eram miniaturas e chegavam a ter até 25 cm de altura cabendo literalmente no bolso dos caçadores.

Esta raça é bem conhecida atualmente por ser bastante amigável e bem sociável com outros animais e com pessoas de todas as idades. São de fato muito amáveis, inteligentes e carinhosos, mas em alguns momentos podem ser teimosos e é preciso ter paciência ao lidar com eles.

Tamanho 30 a 45 cm
Peso 10 a 15 kg
Porte Pequeno / Médio
Personalidade Dócil, alegre, afetuoso, inteligente
Adestrabilidade Alta
Necessidade de Exercícios Alta
Sociabilidade Muito alta

Cuidados especiais

Os beagles caracterizam-se por ser bastante comilões e agitados. Precisam se exercitar para manter o peso e é importante que o tutor esteja atento para que seus beagles não engulam pequenos objetos.

Por possuírem orelhas compridas e caídas, podem acumular sujeira sendo necessário manter sempre a higiene para que não desenvolvam otite*.

Saúde

Além de problemas genéticos, podem passar por convulsões, desenvolver problemas oculares como Hiperplasia da Glândula de Harder* ou catarata, hipotireoidismo, diabetes e alergias.

Embora possam apresentar diversas enfermidades, um dos principais e mais comuns problemas é a obesidade, por isso dieta equilibrada e exercícios são essenciais para manter o peso e saúde do seu pet [5,6].

Curiosidades

Testes em animais:

bt1Esta raça ganhou uma atenção especial recentemente graças ao escândalo do Instituto Royal, onde cerca de 180 animais utilizados para experimentos pela indústria farmacêutica foram resgatados por ativistas [7].

Existem vários motivos para a utilização desta raça em testes laboratoriais. O principal está relacionado ao fato de viverem bem em grupos, serem dóceis, amigáveis, fáceis de manusear e transportar. Apesar destas vantagens estes animais costumam latir bastante, o que leva vários laboratórios a realizarem procedimentos em suas cordas vocais para reduzir a altura de seus latidos [8].

O uso de animais em testes de drogas ou comésticos está longe de chegar ao fim. No entanto, em alguns casos os animais podem ser substituídos por métodos alternativos [9,10]. Sabendo desta realidade, cabe aos consumidores procurarem marcas e produtos que não realizam testes em animais para que esse mercado cruel não seja incentivado (procure empresas aqui [11,12]).

Linhagem:

Os beagles possuem algumas variações de coloração sendo branco, preto e castanho o padrão mais comum. Em todas as suas variações a ponta de suas caudas sempre é branca! Caso não seja, não pertence uma linhagem pura (o que não é um problema).

Beagles famosos:

Você sabia que o Snoopy, personagem da história em quadrinhos “Peanuts” foi inspirado em um beagle?

e45afc863d55cd80c9ab7f52ecfd8c84 images-1 Ele não foi o único! Costelinha (Doug), Brian (Family Guy) e Odie (Garfield) também são cartoons inspirados nesta raça!

Não é à toa, eles tem várias coisas em comum!Beagles são cheios de energia. Eles têm um apetite enorme. Podem ser preguiçosos. São muito amáveis. São inteligentes. São leais

download-1

Não é à toa, eles tem várias coisas em comum!

  • Beagles são cheios de energia
  • Eles têm um apetite enorme
  • Podem ser preguiçosos
  • São muito amáveis
  • São inteligentes
  • São leais

*Otite: Inflamação ou infecção no ouvido.

*Hiperplasia da glândula de Harder: também conhecida como prolapso da terceira pálpebra consiste no seu deslocamento ou projeção para fora.

*Otite: Inflamação ou infecção no ouvido.

*Hiperplasia da glândula de Harder: também conhecida como prolapso da terceira pálpebra consiste no seu deslocamento ou projeção para fora.

Referências:

[1] CAVALCANTI, A. C. B. A. Animais em situação de rua: Como países em situações socioeconômicas diversas lidam com esta questão de saúde pública. Monografia (Bacharelado em Ciências Biológicas) – Universidade Federal de Pernambuco. 2016.

[2] MILIONAIRE BREEDERS KENNEL. História da raça. Disponível em: <http://www.beaglebrasil.com.br/site/o-beagle/historia-da-raca/&gt; (Acesso em: Janeiro, 2017).

[3] CESAR’S WAY. The history of beagles. Disponível em: <https://www.cesarsway.com/about-dogs/breeds/the-history-of-beagles&gt; (Acesso em: Janeiro, 2017).

[4] JUMO’S EARTH BEAGLES. História da Raça. Disponível em: <http://jumosearthkennel.webnode.com.pt/historia%20da%20ra%C3%A7a/&gt; (Acesso em: Janeiro, 2017).

[5] VetStreet. Beagle. 2011. Disponível em: <http://www.vetstreet.com/dogs/beagle&gt; (Acesso em: Janeiro, 2017).

[6] Cachorrogato. Ficha do Beagle. Disponível em: <http://www.cachorrogato.com.br/racas-caes/beagle/&gt; (Acesso em: Janeiro, 2017).

[7] FOLHA DE SÃO PAULO. Ativistas resgatam cães de laboratório de testes em São Roque (SP). 2013. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/10/1358477-ativistas-invadem-laboratorio-em-sao-roque.shtml&gt; (Acesso em: Janeiro, 2017).

[8] Webcachorros. Saiba por que os Beagles são usados em testes. 2014. Disponível em: <http://webcachorros.com.br/porque-os-beagles-sao-usados-em-testes/&gt; (Acesso em: Janeiro, 2017).

[9] MORALES, M. M. Métodos alternativos à utilização de animais em pesquisa científica: mito ou realidade? Disponível em: <http://www.ceuasobral.ufc.br/CEUA/docs/Metodos_alternativos_a_utilizacao_de_animais_em_pesquisa_cientifica.pdf&gt; (Acesso em: Janeiro, 2017).

[10] Portal Brasil. Concea reconhece 17 métodos alternativos ao uso de animais. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/ciencia-e-tecnologia/2014/09/concea-reconhece-17-metodos-alternativos-ao-uso-de-animais&gt; (Acesso em: Janeiro, 2017).

[11] PETA – PEOPLE FOR ETHICAL TREATMENT OF ANIMALS. Busca por empresas ou produtos. Disponível em: <http://features.peta.org/cruelty-free-company-search/index.aspx&gt;.

[12] PEA – PROJETO ESPERANÇA ANIMAL. 2016. Empresas que não testam em animais. Disponivel em: <http://www.pea.org.br/crueldade/testes/naotestam.htm&gt; (Acesso em: Janeiro, 2017).

SOBRE A VetsForPetsRecife:

vets-4-pets

Contato: (81) 9 9646-8135,

Facebook: /VetsForPetsRecife,

Instagram: @vetsforpets.recife,

E-mail: vets4pets.recife@gmail.com