Meu filho vai trocar de escola, e agora?

escola-2O início do ano letivo é um momento aguardado com expectativa por muitos estudantes, que ficam ansiosos para rever os amigos e voltar à rotina de estudos. Há aqueles, entretanto, que precisam lidar com a angústia e as incertezas de estudar em uma nova escola.

A troca de escola acontece devido a vários motivos: O dinheiro encurtou, o endereço novo é longe demais ou, simplesmente, a escola não está atendendo as suas expectativas. As razões podem ser muitas, mas o clima de apreensão na hora de mudar o filho de escola quase não varia. Será que ele vai se adaptar?

Escolha segura e apoio dos pais são fundamentais para a adaptação das crianças no novo colégio. Alguns pais adotam a mudança de escola apenas para inovar, tentar acertar ainda mais na educação dos filhos. Se a criança está se desenvolvendo bem, se a metodologia da escola vai ao encontro do que os pais acreditam ser bom para a formação dos filhos, se não existem problemas de relacionamento entre a família e a escola, o melhor é deixar que a criança continue onde está, pois mudanças desnecessárias podem acarretar sérios prejuízos. Principalmente adolescentes, que ao contrário das crianças, eles tendem a sofrer mais com a mudança de escola. Isso porque é nessa fase que os jovens formam grupos, que são fundamentais na construção de sua identidade e autonomia. Trata-se de um período em que acontece o fortalecimento dos laços com os amigos e, consequentemente, o rompimento das relações com os pais.

A maioria das crianças se adapta muito rápido à nova escola, mas é importante fazer alguns “combinados” com a equipe pedagógica. Converse com a coordenação sobre as futuras avaliações e, principalmente, sobre o conteúdo do semestre que já passou e que ainda virá. Isso serve para saber se o seu filho também já aprendeu as matérias que foram ensinadas à turma. Se isso não aconteceu, certifique-se de que a escola dará esse suporte com o conteúdo ou se você terá que procurar aulas particulares.

Mas, na dúvida, para não ocorrer traumas, basta os pais demonstrarem  segurança e otimismo (com equilibro!) durante a mudança é essencial para deixar a criança tranquila e menos ansiosa. Por isso, converse com ela e mostre que vocês estão juntos nesta adaptação. O primeiro passo, depois da decisão da nova escola é o de levar o filho para conhecer o ambiente onde ele irá estudar. Sabendo onde está a sua sala e os banheiros, por exemplo, a criança se sentirá mais segura e preparada para o primeiro dia de aula.

FONTE: 

http://revistacrescer.globo.com/Criancas/Escola/noticia/2014/06/5-dicas-para-troca-de-escola-no-meio-do-ano-ser-tranquila.html

http://www.avozdaserra.com.br/noticia/22885/mudanca-de-escola-requer-cuidados-para-nao-gerar-traumas-as-criancas

http://www.avozdaserra.com.br/noticia/22885/mudanca-de-escola-requer-cuidados-para-nao-gerar-traumas-as-criancas

http://www.brasilescola.com/educacao/mudando-escola.htm

.

2 comentários em “Meu filho vai trocar de escola, e agora?

  1. Parabéns pelo texto!
    Toda adaptação necessita de atenção especial, tanto dos pais quanto da equipe escolar, por isso é importante que os pais redobrem a atenção durante esse período e não desconsiderem as angústias e dúvidas da criança. Com relação a equipe escolas faz-se importante que esta possibilite um ambiente acolhedor, fomentando a interação entre os alunos, para que a adaptação aconteça o mais natural possível e sem traumas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s