Adoção – Filhos do Coração.

adocao

No dicionário Português, o significado de gerar é o de dar existência, o de criar…dar origem. Palavras que se aplicam perfeitamente à fecundação e à gestação de um novo ser. Para adotar também é preciso gerar dentro de si a mesma vontade. Mais ainda, tem um amor tão grande, que gera a necessidade de transmitir isso a outro ser humano. Adotar é um ato de coragem e muito amor, sem preconceito, e com total responsabilidade por aquele novo ser que entra na família e passa a fazer parte dela para sempre. Serão nosso filhos do coração. É o amor que move o desejo de adotar, que dá a certeza de que aquela criança precisa de você, que dá paciência para aguardar as decisões jurídicas e promove este encontro que é para toda a vida.

A criança desamparada, geralmente vem de um lar turbulento, com uma grande necessidade de carinho e de ser acolhida. Com a esperança de ir para um lar seguro. Sendo assim, o sonho de ter uma família faz parte da vida de dezenas de crianças que esperam a adoção em orfanatos e abrigos.

Mas, calma, adotar nem sempre é um processo simples e rápido. Não basta, apenas desejar. Os adultos interessados em adotar um pequeno leva 1 ano ou mais para viabilizar esse sonho. Sobram motivos para a demora em ter a criança. É preciso que inúmeros dados dos possíveis responsáveis sejam checados e aprovados.

O primeiro passo é procurar o Juizado da Infância e da Juventude mais próximo de sua casa para fazer um Cadastro de Pretendentes para Adoção. Ligue antes para saber quais documentos você deve levar, geralmente, variam entre os juizados. O Direito de adoção por pessoas solteiras e casais homossexuais, também já vem sendo adotado pela Justiça no Brasil.

Processo de adoção consiste, basicamente, em quatro etapas: procurar o Juizado, providenciar a documentação exigida, marcar entrevista psicossocial, comparecer ao MPPE para a sentença de cadastramento e aguardar o chamado. No chamado, você tem a oportunidade de conhecer a criança. Tendo até o privilégio de levá-la na sua casa. Se tudo correr bem, o responsável recebe a guarda provisória, que pode se estender por um ano. Mas se a criança tem menos de 2 anos, você terá sua guarda definitiva. Crianças maiores do que isso passam antes por um estágio de convivência, uma espécie de adaptação, por tempo determinado pelo juiz e avaliado pela assistente social. Depois de dar a guarda definitiva, o juizado emitirá uma nova certidão de nascimento para a criança, já com o sobrenome da nova família. Você poderá trocar também o primeiro nome dela. O mais importante no processo de adoção é saber que a verdadeira mãe e o verdadeiro pai, nunca é o que gera e sim o que cria, educa e principalmente, o que ama.

SERVIÇOS:

Consulta pública de criança para adoção: http://www.cnj.jus.br/cna/View/consultaPublicaView.php

http://www.lardonenen.com.br/

FONTE:

http://guiadobebe.uol.com.br/duvidas-sobre-o-processo-de-adocao-de-uma-crianca/

http://lista10.org/uteis/10-passos-para-adotar-uma-crianca/

http://guiadobebe.uol.com.br/adocao-e-doacao-um-ato-de-amor/

http://elo.com.br/portal/colunistas/ver/227723/adocao–ato-de-amor-ou-de-coragem-.html

 

2 comentários em “Adoção – Filhos do Coração.

  1. Olá gostaria de saber, como faço para adotar um filho do coração?
    Sempre quis adotar um filho do coração, mesmo se eu tivesse um filho de sangue. Meu estado civil e união estável.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s